Aqui dentro, céu



O céu é uma linda canção de silêncio,

que a gente se entrega, sem saber dançar.
Sei das estrelas, como sei amar.

Céu é morada, que não bate na porta.
E vem sem avisar.

Conto com as pontas dos dedos as estrelas

mais bonitas, nasce à verruga do sorriso,
e tudo parece bailar.

De alguma forma (aqui dentro), eu vejo
uma alma bonita, que também chora.
Mas sem demora, me vejo alegrar.

Céu ofuscante que em mim dorme.
De noite e de dia, parece calar.

 
Me afaga o peito, quando me devoro

Por inteira, e por entrega.
Sinto luz, como se fosse lua.
Sinto noite, se ora tristeza chegar.

Não sinto nada
Se o céu por ventura vai embora
(dentro de mim)

13 comentários:

Gugu Keller disse...

Eu quero céu, sol, cio, sal e sim!
GK

Bruno Angeli (Reqqiem) disse...

A pureza que há em você fala tão naturalmente, que na composição de um poema, as figuras de linguagem são das mais doces e macias - céu, estrelas, vastidão.

Todos somos um vasto céu, dentro, mas sobrecarregamos este céu com nuvens escuras, entretanto, o céu está sempre lá, melhor dizendo aqui, em cada um de nós.

Bruno Angeli (Reqqiem) disse...

Pessoa de alma bonita.

martasousa disse...

lindo!

Beatriz Karen Lopes disse...

Como seus poemas me confortam, você não tem noção! O céu é sem dúvida a coisa mais extraordinária aqui de Minas! *-* Posso dizer pela minha cidade, pelo menos... Beijos Ana, bom fim de semana! ;*

Simone Oliveira disse...

Que poema doce. Aliás, tudo aqui é doce. Gostei, vi você lá no Blogueiros, no facebook! Parabéns pelo talento! Beijocas.

adocecomlimao.com

Carol Barboza disse...

Oi Ana,
Que saudades do seu cantinho fofo! Eu viajo lendo seus textos/ poemas... Lindo lindo, amei demais a primeira estrofe :)
E viu, tudo bem se algum dia eu usar um trecho ou textinho seu em meu blog? (creditando, é claro!)
Beijo e tenha uma ótima semana querida
 Just Carol

Alexandra disse...

http://todoomundoprecisadeumainspiracao.blogspot.fr/
O TEU BLOG ESTA ESPETACULAR, SE PODERES DEIXO-TE O MEU PARA PODERES VISITAR E SE GUSTARES ATE PODERIAS SEGUIR OBRIGADO.

Yasmin Vizeu disse...

Toda vez que visito teu blog fico numa angústia enorme por poesias serem tão doces (as suas em especial), e não conseguir escrever uma linha sequer desse gênero. Você escreve com uma leveza e como se fosse não natural e fácil, admiro! haha
Tenho uma paixão por céu e tudo que a ele pertence... Não sei se foi aqui que comentei sobre isso.
Beijos.

Beatriz Karen Lopes disse...

Que isso! Seus poemas são encantadores, e totalmente dignos de elogios! Você mora em que região de Minas? É tão bom encontrar mineiros na blogsfera *-----* Bom fim de semana!

Gabriela Freitas disse...

Que lindeza Ana! Adorei, você escreve muito bem poemas, parabéns.

Rita Freitas disse...

Um poema doce e singelo, para além de bonito.
É como o céu :)

Beijinhos

Beatriz Karen Lopes disse...

Acho que o rótulo de "mal do século" que o romantismo carrega contribuí para que atitudes românticas sejam vistas como loucuras ou exageros. Me considero romântica, e mesmo assim, não gosto daquele mela-mela sabe? É estranho, meu romantismo é meio platônicos, meio coisa de olhar, de Jane Austen, de atitudes significativas do que flores e juras de amor eterno. Vá entender... Você é de Alfenas? Que legal... Sou de Cambuí, e fui prestar vestibular em Alfenas no ano retrasado... A cidade é muito gostosa e animada também, haha! E o blog, continua incrível como sempre! Beijos, e boa semana!

Postar um comentário

Sua opinião é importante e valiosa. Obrigada por visitar!