Me permito a você,

Desenho por: @alinecrisrodrig. Minha amiga não é uma artista?

e também a imaginar seus traços,
e o lugar mais bonito.
Seu sorriso bobo e demasiado,
seguindo meus passos.
E nosso amor, como descoberta de criança:
Que pedalar poderia te levar
a qualquer lugar.
Tudo calmo. O barulho de pássaros
e a alma risonha por nossas mãos entrelaçadas.
No embalo das palavras de carinho,
mesmo que embaraçosas.

33 comentários:

Carol Barboza disse...

Ahh Ana, tava com muita saudade das suas palavras liindas, preciso confessar! Seu post fez meu dia melhor :) adorei o desenho fofo da sua amiga!
Beijo e ótima segunda-feira pra vc querida
 Just Carol

Bruno Angeli (Reqqiem) disse...

Há tanta calma de se viver, há pujança de naturalidade, em seu poema. Me diz como viver assim um amor?

Vanessa Carvalho disse...

Bonito e doce demais esse seu texto e também o desenho, moça.

Déjà Vu disse...

Uau!
Muito bom suas palavras
Cada palavra colocada com muito sentimento!
Beijos

Luna Sanchez disse...

As palavras de afeto podem causar um certo desconforto no começo mas depois o verbalizar vira só alegria!

Muito bonito, Ana, muito mesmo.

E a tua amiga é uma artista sim, estão vocês duas de parabéns.

;)

Um beijo.

- Sukiinhaá disse...

ola,te convido a conhecer meu blog,e se gostar segui,que retribuirei, to entrando com uma parceria com uma loja de make,e logo tera sorteio. fique ligada

beeijos !

Juliana Stott disse...

seu estilo de escrever é sempre tão calminho e contagiante! adoro! adorei o poema (:

Inercya disse...

viver em calmaria com amor. lindíssimo!
ah, adorei o desenho. sua amiga é uma artista sim.
:)
:*

Bruno Angeli (Reqqiem) disse...

É bom vir aqui. Sempre há uma leveza e uma brisa.

Rafael Castellar das Neves disse...

Que coisa bonita!!!

[]s

Estefanie Germanotta disse...

Muito fofo e carinhoso! Amei.

Nara Sales disse...

Que embaraço delicado.

Mariana Vieira disse...

Tão doce esse texto, adorei mesmo! Super delicado e contagiante! E sim, sia amiga desenha super bem! adorei (:

Mariana Vieira disse...

Ah ana, não sei se vc deve tempo de ver o lay, lá no email (: aguardo ansiosamente sua opinião, beijos

O Profeta disse...

Uma cama amarrotada pela passagem do amor
Lençóis que aprisionam o calor
Suspiros espalhados pelo chão
Uma imagem santificada sustenta o louvor

Uma pecadora ungida pela chuva
A sorte e a morte em bravata eterna
As ave marias que uma boca vomita
Para no céu ser, clemente a sua pena

Já não há xailes negros na ilha
Já ninguém liga a agoiros
O mar continua açoitar a costa
Deixando despojos, tesouros

Bom domingo

Terno beijo

Pedro Menuchelli disse...

O mais lindo é saber que tudo parece um quebra-cabeça com peças desenhadas apenas para se encaixar de uma maneira unica. Ana, sempre adorei sua forma de expôr o que sente e também esse seu dom em escrever com poesias. Um grande beijo,

Pedro

Juliana Skwara disse...

Amei seus textos, seu blog. Tenho tanta coisa em comum com vc :) Tem um jeito tão sincero e verdadeiro ao escrever! Me amarrei nisso, já estou te seguindo! Grandes beijos

Maria Inês disse...

Espero mesmo conseguir, obrigada por todo o apoio *.*

Fred Caju disse...

Embaraçado também poder ser bom.

PauloSilva disse...

Que poesia carinhosa! Muito linda, simples e cativante! Um beijo *

Soraia Loureiro disse...

sem duvida. obrigada querida *

C. disse...

Obrigada! :)

Laís Pâmela disse...

Eu me permito a ele tanto tanto, que as vezes deixo de me ser, e passo a ser ele, rs.
Lindo, adorei.

BelMendes disse...

lindo demais, amei ^^
escolha otima da imagem também.
http://saiadeflorbm.blogspot.com/

Amapola disse...

Bom dia, Ana.

Lindo!!
Amei a imagem também.

Um grande abraço.
Maria Auxiliadora (Amapola)

daniela fernandes disse...

Obrigada Ana Luiza, pela força *.*
fico contente que tenhas gostado! :))

Beatriz Lopes disse...

Muito doce esse poema moça! Adorei o desenho da sua amiga, bicicletas com dois assentos não são a coisa mais fofa? Pena que eu nunca aprendi a andar de bicicleta... Beijos!

Brunna F. disse...

Que belas palavras, Ana.
:)

Letícia Giraldelli disse...

"Que pedalar poderia te levar
a qualquer lugar."
Comigo é assim também, as vezes parece que tudo posso, que nada é proibido, que eu flutuo!
Só não quero cair... Porque quando cai, a gente pensa que nada aconteceu, e foi tudo coisa da nossa cabeça!

bonito o texto!

Brenda disse...

Que doce Ana.

Portifolio das Letras - Juliana S. disse...

oi, é a ju do 16 amargos, lembra?

http://portifoliodasletras.blogspot.com/

Produção Sem Roteiro disse...

Bonito e singelo, é gostodo demais ler teus versos, palavras doces num pedalar intenso!

beijos !

José Lucas disse...

Lindo! Uma arte completa a outra. Desenhos e palavras andam de mão dadas. Parabéns Ana e Aline!

Postar um comentário

Sua opinião é importante e valiosa. Obrigada por visitar!