Feita de dúvidas

Sem sono, são 2:15 eu ainda não dormi. Pensamentos soltos e distantes. O abajur ilumina uma luz clara, com um tom arrozado sobre o quarto. Sobre meu criado há três livros de romance, algumas cartas espalhadas, e meu diário no pequeno espaço que sobra da minha cama. Parede com fotos, borboletas decorativas e mais alguns detalhes pessoais. Uma música em som baixo soa ao meu ouvido. Lá fora está a chuva, alguns carros e um vento frio. Eu fico pensando no meu dia, na história do livro lido e no último filme que assisti. Cogita aqui em meu peito a saudade. Devaneios passados que ainda me cercam. A vida em sí não tem propósitos, nós precisamos decidir. E por algumas vezes não consigo entender algumas coisas. Verdadeiramente não sei o que me deixa assim. Ás vezes começamos com sonhos ilários, usufruímos de coisas boas, normais, ruins, para no fim de tudo parar em meio à uma confusão de pensamentos e palavras. Confundo sentidos, pessoas, lembranças e também alguns sonhos. E quando acordo me vejo realmente perdida - pensei comigo em meio à uma noite devasta. Amanhece, e logo quando abro os olhos destinamente atentos, começo a pensar em tudo. A mesmisse ainda continua - Penso eu, ao me levantar, (ao deparar com o mundo e mais algumas limitações). Faço parte à esse mundo, onde devo respirar por algum tempo, milhares de coisas que correm por aí. Na verdade eu só sei de incertezas, de perguntas, dúvidas. E as respostas vem depois. Tanto faz, se tem chuva, sol, frio ou calor, não importa se pensamentos precisam sempre ser falados, ou se a vida é mesmo por destino. Na vida são tantas vírgulas sem pausas, e quantos pontos finais sem fim. Talvez eu seje contraditória, talvez eu possa não entender nada, ou entender um pouco, mas eu fui feita de dúvidas, e questiono à mim mesma.

5 comentários:

Caroline Araújo disse...

Dizem que são as perguntas que revolucionam o mundo e fazem com que evoluamos, e eu acredito nisso.
O seu texto ficou excelente. Adoro detalhes, e gostei do modo como você descreveu todo o cenário antes de expor os pensamentos, e questionamentos, da personagem.
Grande beijo!

http://violetasqueplantei.blogspot.com/

Dayane Pereira disse...

Sempre haverá questionamentos na vida, isso será constante. Mesmo que a gente descubra muitas respostas, sempre teremos dúvidas e sempre teremos motivos para questionar. O bom é que da pra viver bem e feliz mesmo assim.

Juliana Cysne disse...

As perguntas na nossa vida são constantes e acho que nunca acabam. Mas seu blog tem um layout tão meigo. E super fofinho seu texto.

Velha da Lua disse...

Uma frase que me chamou muitíssimo a atenção, foi: " A vida em sí não tem propósitos, nós precisamos decidir." Acho que da próximo vez que me perguntarem qual meu objetivo, darei isso como resposta. E juntamente claro, os créditos! :)

Fabiana disse...

Me Diz os nomes dos livros que vc lê eu adoro ler então se vc puder me dizer eu entro no seu blog todos os dias... Adorei PARABÉNS!!!

Postar um comentário

Sua opinião é importante e valiosa. Obrigada por visitar!