Despertar setembro


Deixou que a alma despertasse. Revelasse. Repousou-se de árvores e pássaros. E debaixo dos seus instantes, auxiliou-se para um repouso terno. Alçou-se dos vôos sublimes. Fitou os olhos nos desejos, onde o eterno interno é imortal. A esperança é sempre a demora de uma vida toda. Portanto, fez dos intervalos da vida, sonhos, à esperanças infinitas. Despertou-se por inteira, no florescer de setembro. Enquanto as asas cessam de vôo livre para voar, em meio a sustos e arranhões. Despertando-as para não travar o riso, nem bailar por aí descontente.

Sendo afinal, setembro.

8 comentários:

Gugu Keller disse...

Todo o texto é lindo. Mas, para mim, apenas a frase "Repousou-se de árvores e pássaros." já o vale. Perfeição em poucas palavras. Escrito, minha doce amiga, de gente grande!
GK

Carol Barboza disse...

Oi Ana,
Poxa, que maneira mais linda de começar setembro! Obrigada por mais um texto lindo... Impossível vir aqui e não sorrir com suas doces palavras! Eu amei demais esse trecho: 'A esperança é sempre a demora de uma vida toda. Portanto, fez dos intervalos da vida, sonhos, à esperanças infinitas. Despertou-se por inteira, no florescer de setembro.' Perfeito!
Beijo, tenha um ótimo fim de semana
 Just Carol

Bruna disse...

É linda a sua forma de escrita. Você me lembra uma escitora que eu gosto muito, você me lembra a Fangundes Teles. É um ótimo blog, é um ótimo escrito.

Letícia Giraldelli disse...

Esse belo texto me lembrou de uma música antiga mas que gosto muito!

http://www.youtube.com/watch?v=V-HuzQNSDxU

beijos!

Inercya disse...

Setembro é um mês liiiindo! *-*

Ianê Arantes disse...

Adorei o blog... Adorei as palavras. Beijinhos!

sawuelbruno™ disse...

um belo texto, gostei bastante, uma leitura super agradável e interessante,

belo post,

A Poetisa Aprendiz. disse...

Lindas palavras!

Postar um comentário

Sua opinião é importante e valiosa. Obrigada por visitar!